segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Encomendas: atendimento@vegamor.com.br - PORTO ALEGRE/RS


VegAmor e seus doces encantos... www.vegamor.com.br

- - Bolo de morango, castanha de caju, alfarroba e cacau - -

ENCOMENDAS: atendimento@vegamor.com.br

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Receita: Pudinzin de Chia sem açúcar

* 03 colheres de sopa (rasa) de chia
* 02 tâmaras
* 200 ml de leite de coco

**Dê preferência aos orgânicos

MODO DE FAZER:
Misture numa panela o leite de coco com as tâmaras depois bata no liquidificador. Após, misture com uma colher a chia.
Deixe esfriar por 12 horas na geladeira... LISTO!
Hora de se deliciar!

Rende 04 porções

VegAmor - confeitaria vegana, orgânica e artesanal


WWW.VEGAMOR.COM.BR


Encomendas: (51) 99749898 / atendimento@vegamor.com.br


A VegAmor é uma confeitaria especializada em alimentos VEGANOS, ORGÂNICOS, e ARTESANAIS.

Damos preferência aos insumos orgânicos, pois respeitamos a sazonalidade e a possibilidade do produto sofrer alteração, bem como acreditamos no movimento slowfood e do ‘compro de quem faz’, valorizando assim a economia local.

Nossos produtos não contêm ovos, lactose, proteína do leite, caseína e são livres de colesterol, bem como possuem baixo teor calórico devido as substituições nos ingredientes. Bem como, não trabalhamos com açúcar refinado e conservantes. 

Acreditamos em uma alimentação que promova uma melhor qualidade de vida, que respeite a todos os animais e, que crie aos poucos uma consciência coletiva em relação a saúde, ao amor, a ética, a compaixão e respeito. A VegAmor foi criada com o objetivo de alimentar nosso físico e nossa alma!

Nosso diferencial: temos opções SEM GLÚTEN e SEM AÇÚCAR.

 

NOSSA VISÃO 

Propagar o veganismo através da alimentação saudável e responsável.
 

VALORES

Compaixão: agir de forma ética através do senso de preocupação com todo e qualquer Ser Vivo, entendendo que todos têm direito à vida e à felicidade. 
 

Saúde: primamos pela higiene, pelo manejo adequado dos alimentos e pela preferência por insumos orgânicos.


Respeito: aos nossos valores e a todos os Seres Senscientes, assim contribuindo para a não violência (física e moral).


Empatia: capacidade de nos colocar no lugar do outro para compreender as reais demandas e necessidades daquele (parceiro-cliente) que procura nosso trabalho.
 

Simpatia: agir com honestidade, solicitude e carisma de maneira transparente e natural.


Gratidão: pela vida e pela compreensão de que somos Seres Integrais (corpo-mente-espírito), entendendo, portanto, que estamos nesta vida para contribuir e aprender.
 

Comprometimento: priorizamos a entrega pontual ao cliente, a eficiência e a eficácia em nosso trabalho.




quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Leite Vegetal: como fazer?

'A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau.' Mark Twain

De forma resumida o escritor Twain nos lembra o quão é necessário que ao tentarmos nos libertar de alguns hábitos, possamos fazer isso passo a passo, lentamente, mas nunca deixando de caminhar. Sem pressa e sem atropelos, assim será possível firmarmos os pés no chão e consolidar uma mudança de perspectiva e de hábito. E claro, persistir quando temos um objetivo ou meta que realmente faz sentido para nós (aliás, isso é um grande fator motivacional intrínseco!). E nosso aliado o tempo, sempre é um condutor para o amadurecimento de novas atitudes. Pois o fato de não se desesperar achando que está tudo errado e querer promover mudanças radicais do dia para a noite também é um aspecto que considero relevante.   

Bem, mudar meus hábitos para me tornar vegana fez com que eu repensasse a forma de me relacionar com o alimento e a maneira de me conectar com a natureza, os animais e o planeta. Me dei conta de que o pedaço de carne que estava no meu prato não tinha vindo do supermercado pronto, mas que antes disso havia passado por um processo de matança e sofrimento de outros Seres sencientes para beneficiar meu Ego e minhas vontades instintivas.

Outro 'alimento' que passei a questionar foi o leite de vaca que fazia parte de todos os doces e alguns salgados que ingeria. Claro que para obter o leite não há necessidade de matar a vaca, porém sabemos que para uma vaca produzir leite é necessário que ela esteja grávida e assim como qualquer mamífero isso é possível uma vez ao ano. Mas como produzir tanto leite para abastecer o supermercado sabendo que quando o bezerro mama a vaca reduz a quantidade e controla a saída do leite (processo natural). 

Solução: o bezerro é retirado de sua mãe logo nos primeiros dias de vida, assim ela se torna uma vaca leiteira e não mais uma mãe. Em suma, o processo natural de amamentação é impedido e após cada parto, em média 03 meses, a vaca é fecundada novamente por inseminação artificial. Afinal, a produção não pode parar, não é mesmo? :(  




Em linhas gerais, uma vaca que poderia VIVER FELIZ aproximadamente uns 20 anos ela SOBREVIVE EXAUSTA uns 05 anos, pois nesse período ela já vai estar estéril e não terá mais serventia. Ah, falando nisso... Provavelmente aquele pedaço de carne que falei lá no início do texto seja uma vaca leiteira. Esse é só um dos exemplos de que as coisas não acontecem por acaso e tudo está conectado, basta fazermos a relação.    

Como direcionei meu texto para a questão do leite aproveito para dar uma receitinha de como fazer seu próprio leite vegetal. Dedico essa receita para todas as mamães humanas que me pedem receita de leite vegetal pois seus filhos rejeitam o leite de vaca, por intolerância a lactose ou por alergia.

Leite vegano de castanha do pará orgânica, também conhecida como castanha do Brasil.

INGREDIENTES:


1 XÍCARA (150ml) de castanha do pará orgânica;
1 LITRO DE ÁGUA QUENTE 
UMA PITADINHA DE SAL (opcional)


PREPARO:


Lave bem as castanhas para retirar a poeira! Coloque-as em uma panela com água e deixe "de molho" por 8 a 12 horas (eu costumo colocar a noite e deixo elas lá mergulhadinhas na água até o dia seguinte). Após, descarte essa água!

Depois aqueça a água da receita com as castanhas dentro. Teste com o dedo para que NÃO passe dos 42ºC.  

Bata no liquidificador!
Caso seu liquidificador não tenha um potência muito forte é necessário coar várias vezes, assim o leite não fica com resíduos. Se precisar coar, use o coador de tecido de voal. Este coador possui poros ao invés de furos e facilita para que só fiquei o líquido. O coador de voal de 50 cm de diâmetro pode ser encontrado no site do Grupo Fratino por R$ 15,00. Com um único voal você pode fazer diversos leites vegetais e sucos.  

E pensando no reaproveitamento... use o resíduo que fica no voal para preparar outros alimentos. Não jogue fora!

Prontinho, leite vegano! O único diferencial é o tempo para que ele fique pronto, mas não requer um baitaaa esforço, aliás, ele fica mais tempo "quietinho" do que você de fato fazendo algo.

Sirva a seu modo...